Neste artigo, explicarei o que você precisará para criar uma transmissão ao vivo básica do próximo jogo da sua equipe.

Etapa 1: Internet

Provavelmente, a necessidade mais óbvia é uma conexão de Internet sólida e confiável. Qualquer conexão de alta velocidade (DSL, modem a cabo, fibra, etc) funcionará bem. Uma vez que você tenha Internet na sua impressora, provavelmente precisará conectá-la a um roteador.

A velocidade dos roteadores sem fio pode variar muito dependendo da versão do padrão 802.11 que ele usa. A versão de implementação é a letra ou letras após 802.11 na caixa do roteador (por exemplo, a, b, n, ac).

802.11b: até 11 Mbps

802.11a: até 54 Mbps

802.11g: até 54 Mbps

802.11n: até 300 Mbps

802.11ac: até 1 Gbps (1000 Mbps)

Tenha em mente que essas velocidades estão em ótimas condições. Qualquer distância ou superfície entre o transmissor e o receptor degradará a intensidade do sinal e, portanto, a velocidade da conexão.

Se for possível, você deve usar uma conexão com fio. Uma conexão com fio será mais rápida do que uma conexão sem fio, não será afetada pela interferência de rádio e a velocidade da sua conexão permanecerá constante.

Em muitos casos, você pode ter que usar qualquer conexão com a Internet que você possa obter e ajustar seu fluxo para caber na largura de banda que você recebe.

No entanto, em alguns casos, você pode estar em posição de selecionar sua velocidade de Internet. Se esse for o caso, você precisará decidir em qual resolução deseja codificar seu vídeo.

Se seu público-alvo estiver assistindo principalmente em dispositivos móveis por meio de sinais de celular, você não desejará codificar seu vídeo em 1080p a 60 qps. Por outro lado, se o seu público-alvo está assistindo o jogo em casa em sua televisão HD de 55 polegadas, um fluxo rodando a 240p vai parecer muito ruim.

Etapa 2: Hardware

Depois de ter sua conexão com a Internet resolvida, você pode começar a montar seu equipamento. Primeiro, você precisará de um computador.

Eu uso um laptop executando o Windows. Você pode usar um Mac ou uma versão do Linux, se quiser, mas o software que descrevo na próxima etapa é específico do Windows. Quanto mais processador e memória o computador tiver, mais suave será a sua produção.

Em seguida, você precisará de uma câmera. Esta poderia ser uma webcam simples e barata que se conecta via USB. Observe que as câmeras baratas normalmente suportam apenas resoluções de menor qualidade.

Não há necessidade de codificar seu vídeo em 1080p se a sua webcam só vai gravar em 360p, poupar-se (e aos seus visitantes) alguma largura de banda e não codificar nada superior ao que a sua câmara irá suportar.

Em nossos jogos, temos um aluno que registra o jogo no topo da caixa de imprensa para a revisão dos treinadores. Ele usa uma filmadora digital, então nos conectamos à saída HDMI daquela câmera e a conectamos a um dispositivo de captura de jogos, que se conecta ao computador via USB.

Se você pretende que alguém faça uma reprodução por reprodução, você precisará de um microfone para cada locutor e um mixer de áudio. Temos um par de caras que fazem uma transmissão de rádio de nossos jogos, e eles nos permitem conectar à saída auxiliar em seu mixer, que usamos como áudio em nossa transmissão ao vivo.

Se você quiser aumentar o nível, você pode usar outro microfone montado do lado de fora para trazer um pouco do ruído da plateia e performances no intervalo. Isso realmente aumenta a experiência do tempo de jogo para aqueles que assistem em casa.

Agora que você tem áudio e vídeo, você está pronto para instalar alguns softwares que realmente vão incrementar.

Etapa 3: Software básico de streaming

Existem muitos serviços de streaming de vídeo na Internet. Alguns exemplos são o LiveStream.com, o Ustream.tv e o YouTube.com. Eu uso o YouTube porque é o mais popular, muitas pessoas têm o aplicativo do YouTube em seus dispositivos, e é livre para usar.

Para transmitir ao vivo no YouTube, primeiro faça login no YouTube com sua Conta do Google e, em seguida, navegue até o Painel da transmissão ao vivo em https://www.youtube.com/live_dashboard.

Nesta página, você encontrará uma lista de verificação do Live Streaming no lado direito da página; Isso o levará em tudo que você precisa para preparar sua transmissão ao vivo:

  • Configurar software de codificação
  • Adicionar informações de transmissão
  • Recursos opcionais
  • Começar

O primeiro item da lista de verificação é “Configurar software de codificação”. Para enviar sua transmissão para o YouTube, você precisará de algum software que codifique seu vídeo.

A opção que uso é o Open Broadcast Software (OBS), que é de código aberto e gratuito. O software é muito fácil de usar, mas também é limitado em suas capacidades. Confira o Guia de Início Rápido se precisar de ajuda.

Ele tem um recurso de visualização que você deve usar antes de iniciar seu fluxo para que você possa se familiarizar com o programa.

O próximo item na lista de verificação é “Adicionar informações de transmissão”. No YouTube Live Dashboard, localize as informações de configuração do codificador na parte inferior da página. Digite esses valores no software do codificador.

Na OBS, isso é encontrado clicando em Configurações, Configurações, Configurações de transmissão.

Os recursos opcionais podem ser usados ​​para otimizar a experiência de seus espectadores. Por exemplo, você pode ativar o modo DVR, permitindo que os espectadores busquem de volta até 4 horas no fluxo. Você também pode otimizar o fluxo para que os espectadores vejam a ação assim que ela acontece (é melhor se você fizer alguma interação na mídia social).

Agora que você configurou, está pronto para entrar em produção. Você precisará começar a transmitir seu software de codificação primeiro. Assim que o YouTube receber seu stream, ele começará a transmitir automaticamente.

Dependendo da velocidade da sua conexão com a Internet e da resolução em que você codifica seu fluxo, a transmissão será atrasada em 15 a 30 segundos, normalmente.

Em seguida, adicionaremos alguns recursos que farão seu stream parecer profissional.

Etapa 4: Software opcional: placar

O único gráfico na tela que você vê sempre durante eventos esportivos é um placar. Sua transmissão ao vivo não seria completa sem um. Tenho certeza de que existem vários por aí.

Se você encontrar um que você gosta, por favor deixe um comentário e me avise. Mas eu tenho um que eu simplesmente amo: o Live.Score da SunsetDev Software Solutions.

Live.Score pode suportar vários esportes diferentes. Tudo o que você faz é abrir o aplicativo, configurar o placar da maneira que desejar, configurar uma fonte de captura de janela no OBS.

Ao configurar a fonte de captura da janela, certifique-se de definir a chroma-key para a cor de fundo do aplicativo do placar. Quando você define uma chroma-key, está dizendo à OBS para ignorar essa cor, deixando essa área transparente.

O poder real do Live.Score é que você pode controlá-lo a partir de um iPhone ou iPad, contanto que eles estejam na mesma rede que o computador de codificação. Usamos um iPad para que outra pessoa possa acompanhar o placar na tela enquanto me preocupo com todo o resto da transmissão.

O Live.Score tem duas edições: a Standard Edition gratuita (requer os controles remotos do iOS) e a Professional Edition com todos os recursos incluídos por 899 euros.

Os controles remotos do iOS não são gratuitos; você pode comprar um Passe do Gameday para desbloquear todos os controles por 24 horas por US $ 5,99, ou pode fazer uma compra única de qualquer controle remoto específico do jogo que tenha US $ 33,99 cada.

Como eu vivo apenas um esporte, decidi que o Standard Edition com o iOS Remote Controls para futebol era a melhor opção para mim.

Etapa 5: Software Opcional: Mídia Social

A peça final deste quebra-cabeça é o feedback dos fãs ao vivo. A maioria das pessoas assistindo a um evento esportivo tem uma equipe ou um jogador específico do qual é fã.

Então eles vão querer animá-los durante o jogo. Ao incluir esses fãs em sua transmissão, você os torna parte do evento. Assim que perceberem que podem opinar sobre a transmissão, terão um pouco mais de adesão ao produto geral e terão mais chances de assistir à sua próxima transmissão.

Conseguimos isso deixando uma hashtag específica do jogo no canto inferior direito da tela e, ocasionalmente, apresentando tweets com essa hashtag na tela.

Eu configurei uma pesquisa no Twitter usando a hashtag do jogo. O TweetCaster monitora minha própria conta para quaisquer tweets que eu favorito durante o jogo e os coloca em uma fila.

Mesmo sem um programa como o TweetCaster, você ainda pode incluir algum feedback de fãs ao vivo. O OBS tem a capacidade de monitorar sites FTP ou arquivos de texto para conteúdo, que você pode usar para copiar e colar manualmente as mensagens que deseja compartilhar.

Etapa 6: conclusão

Toda vez que eu produzo uma transmissão ao vivo, aprendo algo novo ou surjo uma nova ideia que pode ser divertida de tentar. Encorajo-vos a experimentar.

Tente coisas novas. Encontre os recursos ocultos e raramente usados ​​em alguns desses programas e crie uma desculpa para testá-los.

Eventualmente, você terá uma produção ao vivo de primeira linha que parece custar muito mais do que realmente custou.

 


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *